sábado, 25 de abril de 2009

Soneto de Vinícius de Moraes

Para começar bem esse sábado, um soneto de Vinícius de Moraes.

Soneto do amor total

Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade

Amo-te afim, de um calmo amor prestante,
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente,
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim muito e amiúde,
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

Tenho que me conter para não reproduzir sempre o Soneto de Fidelidade, mas com tantas belezas que Vinícius nos deixou, seria um pecado não reproduzir algo diferente (não menos belo).

E sabe de onde eu copiei esse lindo soneto? De nada menos do que o site oficial de Vinícius de Moraes (http://www.viniciusdemoraes.com.br/). Uma verdadeira maravilha.

Há de tudo: a poesia & prosa do escritor, sua música, biografia, notícias sobre últimas publicações.

Por exemplo, na seção "Poesia & Prosa" é possível ler sobre todos os seus livros, com as capas originais, além do texto publicado. Não menos temos na seção "Música" a letra de várias canções, além do áudio de cada uma.

Melhor impossível, não?! Então é só ir até lá e curtir!

Bom sábado!

Um comentário:

Jackson P. Franco disse...

Isto é que é bom gosto poético e musical!